Destaques

Trato urinário inferior

Urologista esclarece sintomas do trato urinário inferior masculino, LUTS (Lower Urinary Tract Symptoms), que podem atingir homens já a partir dos 40 anos de idade.
Trato urinário inferior

Dr. Cristiano Gomes faz um alerta para os riscos dos sintomas que afetam 71% dos homens a partir dos 40 anos de idade.

Considerados, geralmente, um problema atrelado ao processo natural de envelhecimento, os sintomas do trato urinário inferior ou LUTS (do inglês Lower Urinary Tract Symptoms) atingem cerca de 71% dos homens com mais de 40 anos de idade.5 LUTS é o conjunto de sintomas relacionados ao controle da urina, como a necessidade de urinar frequentemente, acordar à noite para urinar, urinar com jato fraco e ficar com a sensação de não ter esvaziado completamente a bexiga após a micção. “A frequência de LUTSaumenta com a idade, tanto em homens quanto em mulheres. Como as doenças da próstata podem causar esses sintomas, os homens com idade acima de 40 anos estão mais propensos a apresentá-los. Mas a prevalência aumenta progressivamente com a idade, de tal forma que um homem aos 75 anos tem mais chances de apresentar LUTS do que aos 50”, explica Cristiano Mendes Gomes, professor associado de Urologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Sinal de alerta para uma série de problemas de saúde, como a hiperplasia benigna da próstata, infecções urinárias, diabetes e doenças da bexiga e do sistema nervoso,3 esse conjunto de sintomas relacionados ao controle da urina afeta a qualidade de vida de quem os apresenta.4 É por isso que procurar ajuda é fundamental, embora muita gente não busque o auxílio médico precocemente devido ao constrangimento em falar do assunto e à crença de que as alterações na frequência urinária acontecem por conta do envelhecimento. “Os pacientes também acham que não existem maneiras de resolver os LUTS, o que felizmente não é verdade. O tratamento depende da causa, da intensidade dos sintomas e de quanto eles estão incomodando. Em alguns casos, mudanças de estilo de vida, que incluem evitar o consumo excessivo de líquidos, melhorar o funcionamento do intestino ou perder peso podem ajudar. O adequado controle do diabetes e de outros problemas endocrinológicos também é importante assim como o tratamento medicamentoso, que é um dos mais utilizados graças à eficácia de vários remédios capazes de melhorar os sintomas do trato urinário. Nos casos mais graves e que não respondem ao tratamento medicamentoso, intervenções cirúrgicas podem ser necessárias. Mas, de um modo geral, as medidas tomadas promovem grande melhora dos sintomas”, afirma o Dr. Cristiano Gomes.

Referências: 1. Irwin DE, Milsom I, Hunskaar S, Reilly K, Kopp Z, Herschorn S, Coyne K, Kelleher C, Hampel C, Artibani W, Abrams P. Population-based survey of urinary incontinence, overactive bladder, and other lower urinary tract symptoms in five countries: results of the EPIC study. Eur Urol. 2006 Dec; 50(6): 1306-14. 2. Garraway WM, Collins GN, Lee RJ. High prevalence of benign prostatic hypertrophy in the community. Lancet 1991; 338(8765): 469-71. 3. Chapple CR, Roehrborn CG. A shifted paradigm for the further understanding, evaluation, and treatment of lower urinary tract symptoms in men: focus on the bladder. European Urology 2006; 49(4): 651-8. 4. Tubaro A. Defining Overactive Bladder: epidemiology and burden of disease. Urology 2004; 64 (Suppl 6A): 2-6. 5. Sexton CC, Coyne KS, Kopp ZS, Irwin DE, Milsom I, Aiyer LP, Tubaro A, Chapple CR, Wein AJ; EpiLUTS Team. The overlap of storage, voiding and postmicturition symptoms and implications for treatment seeking in the USA, UK and Sweden: EpiLUTS. BJU Int. 2009 Apr;103 Suppl 3:12-23.

Realização:

Apoio: